O que a família representa para você?

Momento para refletir sobre a família que temos e somos

Assista o vídeo abaixo antes de ler o texto:

Bom, de vez em quando, você deve pensar como a menina do comercial sobre a sua família: que preferia ter uma outra família e blá, blá, blá…. Mas antes de falar ou agir é melhor repensar em tudo que sua família significa para você.

Será que viveria sem eles? Sem as brincadeiras e até mesmo momentos as brigas? Sem seus pais? É, melhor mesmo é avaliar e pensar antes de falar qualquer coisa e dar importância aos momentos bons que vive com eles, afinal…

 

familia e
Mensagens dos alunos para suas famílias

Pense no esforço que seus pais fazem para comprar algo que é necessário para você, sua mãe por exemplo, com certeza muitas vezes além de trabalhar fora tem todo o serviço da casa para fazer.

Muitas crianças ou adolescentes pensam: “aí odeio meus pais eles só pensam em trabalhar, dar atenção ao meu irmão caçula…” Mas esquecem que eles devem estar trabalhando para manter a casa e a família (pagar aluguel, despesas de água, luz, telefone, internet, mercado, vestimentas e etc) e quanto ao porquê de eles darem mais atenção ao irmão menor a questão é lógica, por ser menor ele recebe mais atenção do que crianças maiores ou adolescentes. Mas se mesmo assim você se sentir meio deixado de lado a melhor solução é sempre conversar com eles a respeito. Demonstrar seus sentimentos ainda é o melhor caminho, pois realmente eles podem não estar percebendo essa sua necessidade devido a correria do dia a dia.

Então eles se esforçam muito para que você tenha comida, roupa, calçado entre outras coisas que são necessárias para sua sobrevivência, além de ofertar aquilo que não tem preço que pague: amor, carinho, felicidade e educação.

Troca de afeto <3
Troca de afeto…
entre pais e filhos
…entre pais e filhos em momento especial!

Sabemos que existem vários tipos de família, cada uma a seu jeito: mãe e filho, pai e filho, pais e filhos, padrastos, madrastas, tio, avó, avô, primos (e várias outras) e que às vezes o dia é tão corrido que mal conseguem compartilhar momentos de interação e alegria.

Pensando nisso a escola promoveu na noite do dia 18 de maio a Festa da Família, horário esse em que realmente a maioria das famílias se encontra ao longo de um dia normal de trabalho e estudos.

Eles participaram de um jogo coletivo de mini vôlei, onde pais e ou familiares participaram com seus filhos de uma equipe mista, ou seja, as famílias foram misturadas para que houvesse uma integração entre as mesmas. Cada time teve que trabalhar em conjunto para que atingissem o objetivo do jogo, que era passar a bola até o outro lado da quadra. Momentos de pura diversão, mas também bastante desafiador! Nada fora do normal para as famílias, afinal diariamente existem desafios e alegrias também…

Apresentação dos alunos em homenagem as famílias:
Alunos homenageando suas famílias ao som da música "Família"
Alunos homenageando suas famílias ao som da música “Família”

*Se quiser ver o vídeo clique aqui.

Jogo de integração:
Famílias integradas durante atividade
Famílias integradas durante atividade

*Se quiser ver o vídeo clique aqui.

Apresentação das flautas:
Grupo de flautas homenageando as famílias
Grupo de flautas em homenagem às famílias
Resolvemos fazer uma pesquisa com os alunos (124 participaram) da escola sobre “família”. Eles foram convidados a responder e ao final da pesquisa descobrimos algumas coisas bem interessantes:

Em relação aos alunos que responderam a pesquisa:

  • 58,5 % foram meninos e 41,5% meninas;
  • com idade entre 9 e 15 anos;
  • são estudantes do 5° ao 8° ano;

Em relação a estrutura familiar pode-se dizer que:

  • o número de integrantes varia de 4 (grande parte dos entrevistados) para 5, 6, 8, 2 e até 13 pessoas que moram na mesma casa;

  • 83,7% tem irmãos e apenas 16,3% não possuem irmãos;
  • o número de irmãos é variado: de 1 até 6;
  • 56,9% moram com seus pais e irmãos, 17,9% somente com o pai e a mãe, 13,8% marcaram “outras opções” pelo fato de não considerarem “padrastos” como “pai” mesmo que morem na mesma casa e 6,5% moram com outros familiares além de pais e irmãos.

*Percebeu-se que o número de integrantes das famílias dos alunos da escola é de tamanho médio; que a grande maioria possui irmãos e número de filhos das famílias não é muito grande;

*A maioria dos alunos moram com seus pais e irmãos e chamou a atenção o fato de mesmo morarem juntos na mesma casa, os alunos não considerarem o “padrasto” como “pai”, ou seja, para eles ele não assume o papel de pai.

Em relação a quem consideram como “família”:

  • 45,5% consideram os seus familiares (pais, irmãos, avós, tios, etc) e seus melhores amigos;

  • 30,9% consideram somente os familiares em geral como sua “família”;
  • 21,1% consideram somente pais e irmãos.

*Boa parte dos alunos incluiu os “amigos” como membros de sua família.

 

Quanto a cobrança em relação as atitudes e comportamento:

  • 48,8% disseram que tanto o pai como a mãe cobram da mesma forma;
  • 36,6% disseram ser a mãe a que mais cobra;
  • 11,4% disseram ser o pai o que mais cobra;
  • 3,3% apenas disseram não serem cobrados por nenhum deles.

Em relação a sua educação os alunos consideram os pais:

  • 91,1% muito legais, pois estão sempre orientando sobre o que devo ou não fazer;
  • 5,7% às vezes chatos, pois nem sempre deixam fazer o que quero;
  • 2,4% legais porque deixam fazer tudo que quero.

*Aqui vemos que a cobrança dos pais é encarada como parte fundamental do processo educacional e os alunos/filhos aprovam isto.

E quanto aos estudos:

  • 78% disseram serem bastante cobrados pelos pais (tem hora de estudo, pais acompanham o que fazem em aula, participam das atividades promovidas pela escola, etc);

  • 12,2% apenas cobram hora de estudo, mas não acompanham diretamente o que fazem na escola;

  • 8,9% não cobram nada, os alunos que fazem por sua conta;

  • apenas 0,8% disseram não fazer nada porque também não são cobrados.

    *Aqui percebemos que a grande maioria dos pais tem uma preocupação com os estudos dos filhos e cumprem a parceria firmada com a escola (no Contrato de Convivência), o que traz resultados muitos significativos para a aprendizagem dos alunos.

    E as tecnologias influenciam no convívio familiar?

  • 39,8% disseram que “não muito” pois conseguem interagir mesmo com o uso da tecnologia no ambiente;

  • 31,7% afirmaram que “não”, pois a família reserva um momento especial para se reunir sem interferência de nenhum tipo de tecnologia;

  • 28,5% afirmaram “sim”, pois cada um fica num canto da casa fazendo uso de seu eletrônico preferido e praticamente nem se falam.

    *Aqui percebemos que de certa forma, as tecnologias estão muito presentes na convivência familiar e interferem nas relações de convívio de seus membros, poucas famílias criam um momento para conversarem e interagirem sem nenhuma interferência de aparelhos eletrônicos. Que tal criar este momento na sua família?

    E como fechamento foi perguntado como enxergavam sua família (essa era de múltipla escolha):

    • 69,9% como unida;
    • 53,7% alegre e divertida;
    • 45,5% todos se respeitam;
    • 42,3% afetuosa e amorosa;
    • 39% apegados e preocupados uns com os outros;
    • 34,1% tranquila;
    • 6,5% agitada e tumultuada;
    • 3,3% briguenta e qualquer coisa vira discussão;
    • 1,6% desunida e cada um vive na sua;
    • 0,8% disseram ter poucos momentos de convivência juntos e que existe pouca afetividade e amorosidade.

    *Aqui a pesquisa mostrou que os alunos consideram suas famílias positivas e que existe uma relação harmoniosa, alegre e amorosa, apesar de todas as diferenças e dificuldades que possam existir entre seus membros, afinal sempre será o “um porto seguro” e a referência para sua vida.

    Lembrança oferecida pela escola as famílias

    Então respeite e valorize seus pais, antes de julgá-los sempre pense no que você pode fazer para ajudar e melhorar as coisas, e sempre procure conversar e tirar suas dúvidas com eles, pois eles com certeza saberão lhe ajudar e orientar melhor do que ninguém. E assim uma família se fortalece e se mantém unida.

Anúncios

Que tal um carro impresso em 3D?

Uma startup chamada Divergent Microfactories, situada em San Francisco nos EUA, anunciou no dia 24 de junho (quarta-feira) o que está sendo considerado o primeiro supercarro produzido  em impressoras tridimensionais (3D).

Nomeado de Blade, o veículo possui toda a sua estrutura como se fosse uma peça só, isto é, uma peça única. Para isso, a Companhia desenvolveu uma tecnologia intitulada Node. A partir dela, é possível encaixar tubos de fibra de carbono que formam o chassi com mecanismos de junção em alumínio.

A técnica permite que o automóvel tenha sua estrutura básica montada em questão de minutos, isso sem falar na redução do peso – que pode ser até 90% menor do que os chassis de carros convencionais e ainda colaborar com a redução no consumo de combustível. O atual modelo do Blade pesa apenas 635 kg.

O motor do supercarro possui 700 Hp, o qual pode ser alimentado por gasolina ou GNV (gás natural veicular). Essa motorização permite que o veículo faça de 0 a 100 km/h em aproximadamente dois segundos. A Divergent Microfactories informou que pretende produzir um número LIMITADO de unidades, as quais serão fabricadas em sua própria “micro fábrica”. Nada foi comentado sobre a disponibilidade e preço do modelo.

Algumas imagens do automóvel Blade:

divergent-microfactories-3d-printed-car-0001-970x647-c

divergent-microfactories-3d-printed-car-0002-970x647-c

divergent-microfactories-3d-printed-car-0015-970x647-c

FONTE DE TODAS AS IMAGENS

Samsung Galaxy S6

Família Samsung ganha novo integrante

Possuindo pelo menos 128GB de memória, display de 5.1″, Android 5.0, processador octa-core de 1.8 GHZ, o Samsung Galaxy S6  foi lançado no início deste ano.

Não tem mais bateria removível, e diante do espaço de memória, não requer mais uso de cartão micro SD, nem sequer é aprova d’água. Seu design foi bastante questionado no passado, mas com algumas mudanças foi aprimorado.

Além disso, o posicionamento da empresa no mercado também mudou. A ideia agora é colocar entre as concorrentes modelos premium, que oferecem visual diferenciado além do hardware potente.

Com preço de R$ 2.473 a R$ 3.750, seu rival, o iPhone 6, não possui uma grande diferença de preço e tem um desempenho um pouco menor. O preço está padrão para smartphones desta categoria.

O Galaxy S6 tem proteção de tela Gorilla Glass 4, é um dos mais caros smartphones do mercado, com câmera principal de 16 Mp e frontal de 5 Mp, filma vídeos em 4K com a principal, e em Full HD com a  frontal, entre outras características.

1_edge_pc

FONTE

Smartphone Xiaomi?

 Concorrência chinesa abre espaço no mercado dos smartphones

A ascendente fabricante chinesa de eletrônicos, Xiaomi, apresentou mês passado, o mais novo smartphone intermediário da empresa, o Xiaomi Mi 4i.

Trata-se de um aparelho de baixo preço, com especificações técnicas somente um pouco abaixo do top de linha atual e uma boa variedade de cores — ou seja, ele tem tudo para conquistar uma série de mercados. O principal diferencial é que ele será o primeiro dispositivo da companhia a ser vendido fora da sua área de fabricação, a China.

Em outras palavras, a Xiaomi entende que depois de dominar o país asiático, agora é a hora de tentar conquistar o mundo, como acontece com tantos outros produtos produzidos no país.

23123544507595

23123541996591

A empresa divulgou também, dois vídeos para fazer a promoção do aparelho. Um deles têm um tom mais publicitário, e revela diversos detalhes como por exemplo, seu designer e alguns recursos internos do dispositivo.

1º vídeo:

2º vídeo:

Avanços das Tecnologias

Hoje em dia quase tudo é feito por programação e pelas facilidades encontradas no mercado; tipo multiuso.

Com as novas tecnologias todos os dias são criados novos inventos; quase absurdos como: máquina de lavar que não utiliza água, geladeira que acessa a internet, relógio que é celular e câmera digital, camiseta USB com ar-condicionado, calça com teclado, gravata carteira, impressora que faz torrada, poltrona com chuveiro embutido e muitos outros. Nos perguntamos: o que virá depois disso? Barco que voa?

As pessoas mais antigas jamais sonhavam com o que existe hoje: computadores, celulares, tablets, ipads (cada vez mais portáteis), que estão presentes com quase todos os dispositivos, e com as “bizarrices” que já existem e que ainda serão inventadas. Exemplos:

Televisão

Imagem

Fonte:wikipedia

1958

Imagem

Fonte:juntoutudojunto

2013

Computador

Imagem

Fonte:inovacao tecnologica

1936

Imagem

Fonte:guia oceanica

2013

Imagine uma escola onde o aprendizado conta com grandes tecnologias: lousas interativas, notebooks para os professores, computadores para realização de trabalhos, uma mesa para auxilio na alfabetização, uma Maxcam, e muitas outras coisas.Tudo isso é realidade na EMEF Rui Barbosa, uma escola que proporciona estas oportunidades é escassa, por isso, seus alunos tem orgulho da escola que estudam.

Lousa Interativa

Imagem

“A lousa interativa é um recurso bastante importante e, ao mesmo tempo, prático, pois possibilita ao professor transmitir conhecimentos aos alunos nas mais diferentes formas, ou seja, através de imagens, textos, filmes, documentários, vídeos.”

                                                         Melissa Ellwanger e Ailin E.Petry

                                                                   Profªs dos 5º anos

Mesa de auxilio a alfabetização

Imagem

“É um ótimo recurso que os alunos utilizam para complementar suas aprendizagens, são vários jogos, nas diferentes áreas. Podendo ser usado, tornando o aprendizado mais atrativo e interessante. Os alunos adoram realizar os jogos que a mesa têm e depois fazer os registros do que aprenderam. Principalmente “da” para competir com o colega, para ver quem consegue mais pontos em menos tempo(exemplo).É importante usar o jogo como forma de estimular a aprendizagem , mas é preciso variar e questionar o aluno no momento do jogo, para que possa avançar. Dar oportunidade para que todos os alunos possam jogar, independente de sua dificuldade, em grupos, uns ajudam os outros e todos aprendem.”

Profª Maria Inês Frolich do SAP (Sala de Apoio Pedagógico) que atende os alunos no reforço

Maxcam

Imagem

“Utilizando-se do recurso Maxcam, ainda mais, é possível enriquecer o trabalho, uma vez que, ela reproduz fielmente as imagens por ela projetadas. No nosso caso, reproduzimos livros de literatura infanto-juvenil e o resultado foi muito satisfatório, pois os alunos gostaram bastante da atividade, prestando atenção à história e interagindo durante a projeção.”

                                                         Melissa Ellwanger e Ailin E.Petry

                                                                   Profªs dos 5º anos

Laboratório de Informática

Imagem

“Recursos tecnológicos como lousa, notebook, com sites educativos, são uma estratégia pedagógica adicional, que não necessariamente seja importante em todas as aulas. No entanto, os professores devem fazer o uso destas ferramentas, pois as crianças e adolescentes (público atendido em nossa escola), estão habituados a este contexto tecnológico. A tecnologia facilita a transformar a aula em algo mais dinâmico. Na aula de Inglês, por exemplo, fazemos uso da lousa interativa com um software do próprio curso de Cambridge. Além disso, os alunos fazem no laboratório de informática, atividades online sobre o conteúdo trabalhado na sala de aula. O laboratório de Informática É sempre um ambiente mais motivante para o aluno. A informática na educação é uma realidade e a incorporação das novas tecnologias nas escolas é fundamental; assim, professores precisam se aperfeiçoar para poderem utilizar os recursos tecnológicos de maneira eficaz e responsável.”

Profª Sandra Land de Inglês. Projeto de Inglês no contra turno

E vocês alunos, o que acham desses recursos?

Digam aí, o que vocês gostariam que fossem inventado?