Lua pode não ser o único satélite natural da Terra

Segundo astrônomos do Observatório de Paris, a todo momento existem pequenos satélites orbitando nosso planeta.

Quantos satélites naturais da Terra você conhece? Temos certeza que 99,99% das pessoas vão responder que só conhecem a Lua – o restante está diretamente ligado à astronomia e sabe que existe outra resposta correta para essa pergunta. Alguns cientistas que utilizam o Observatório de Paris chegaram à conclusão de que pequenos asteroides também podem ser considerados satélites naturais.

Segundo publicado no Live Science, os asteroides com alguns metros de comprimento acabam ficando presos na força gravitacional da Terra, orbitando o planeta da mesma maneira que a Lua. Em proporções muito menores, eles não influenciam marés – nem cortes de cabelo –, mas podem ficar presos ao nosso planeta por períodos que chegam a completar alguns anos.

Os astrônomos analisaram a movimentação espacial de dez milhões de asteroides. Os resultados das pesquisas mostram que sempre existe algum pequeno corpo orbitando a Terra e agindo como um satélite natural.

Segundo a Revista Galileu, em 2006 o asteroide RH120 (do tamanho de um carro) orbitou a Terra por um ano antes de se soltar.

(Fonte da imagem: Live Science)

Anúncios

33 imagens da Terra para deixar você de queixo caído

Fotografias postadas por astronauta mostram a beleza do nosso planeta quando visto de longe.

 (Fonte da imagem: Reprodução/Perfil de André Kuipers no Flickr)

Vista de longe, a Terra parece ainda mais bonita. Prova disso são as fotografias publicadas pelo astronauta André Kuipers em seu perfil no Flickr – algumas tiradas por ele com uma câmera Nikon (segundo o site BuzzFeed) e outras creditadas à European Space Agency (ESA) e à NASA. Confira abaixo as descrições das imagens que podem ser visualizadas na galeria seguinte:

1. Estrutura de Richat, localizada na Mauritânia;

2. Visão de Paris à noite;

3. Perspectiva que mostra o limite da atmosfera terrestre;

4. Deserto da Somália;

5. Planalto tibetano, tendo o Himalaia como plano de fundo;

6. Luzes na Dinamarca, Noruega, Suécia e Alemanha;

7. Reflexo do sol em um rio brasileiro (não especificado pelo autor);

8. Rastros deixados por caças que seguiam para os EUA;

9. Aurora Austral ao sul da Antártica;

 (Fonte da imagem: Reprodução/Perfil de André Kuipers no Flickr)

10. Rastro de areia do deserto do Saara percorrendo o mar;

11. Espirais de gelo em uma península russa;

12. Contraste entre o espaço e a atmosfera da Terra visto durante o pôr e o nascer do sol;

13. Ação do vento sobre a areia de um deserto;

14. A luz solar refletida nos mares Mediterrâneo e Adriático;

15. Deserto do Saara;

16. Rio congelado no Canadá;

17. Ondas no Oceano Índico;

18. Lago Powell e a extensão do Rio Colorado, nos EUA;

(Fonte da imagem: Reprodução/Perfil de André Kuipers no Flickr)

19. Cratera aberta por um meteoro no Canadá;

20. Alpes suíços;

21. Perspectiva entre a Terra e a Lua vista da Estação Espacial Internacional;

22. Variedade de cores da geografia de Salt Lake City;

23. Mais uma exuberante paisagem do deserto do Saara;

24. Nosso planeta visto durante a noite;

25. Captura do exato momento da formação de nuvens;

26. Riscos deixados no céu por aeronaves;

27. Um close no brilho da Lua;

(Fonte da imagem: Reprodução/Perfil de André Kuipers no Flickr)

28. Ilhas Gilbert no Oceano Pacífico;

29. Estreito de Gibraltar, onde a África e a Europa se encontram;

30. Nuvens que mais parecem uma camada de espuma;

31. Vulcão Etna em atividade;

32. Sequências de lagos na Austrália;

33. Cometa Lovejoy se aproximando da Terra.