Deixe um comentário

Signos Zodiacais e suas origens

Você sabe o que representam os signos do zodíaco?

Sempre tive curiosidade em saber o que representam os doze signos do zodíaco que conhecemos, desde quando eles existem e o que eles simbolizam na nossa vida.  E depois de vários dias de pesquisa em diferentes sites consegui tirar minhas dúvidas e agora compartilho com vocês o que achei mais interessante.

Origem dos signos

Os primeiros horóscopos apareceram a partir do século 7 a.C., quando as várias civilizações decidiram observar o céu. As populações acreditavam que os astros influenciavam na vida da humanidade – especialmente na vida dos recém-nascidos.  Entretanto, a versão do horóscopo que conhecemos hoje – uma mistura de influências da astronomia milenar dos Babilônios, do conhecimento matemático dos egípcios e da filosofia grega – surgiu provavelmente por volta do século 5 a.C., com a criação do zodíaco.

zodiaco.png

Em sua origem grega, essa palavra significa “circulo de animais” e indicava o grande cinturão celeste que marcava a trajetória do Sol naquela época. Dentro dessa trajetória, cada constelação por onde o astro passava simbolizava um signo. O número de constelações e as figuras que as indicavam variavam para cada civilização.

Os 12 conjuntos de estrelas que representam os signos de hoje foram padronizados ainda na Antiguidade, a partir da influência de imagens da mitologia de babilônios, egípcios, gregos e romanos. Ao definir uma referência fixa para a observação dos astros, o zodíaco impulsionou o surgimento dos horóscopos individuais com mapa astral, uma análise do céu na hora do nascimento que, supostamente traz revelações sobre a pessoa e seu destino. Ainda no início da Era Cristã, as civilizações antigas definiram o perfil de cada signo, levando em conta, por exemplo, as peculiaridades das estações do ano. “Outras influências, como a simples observação do temperamento de pessoas nascidas em um mesmo período, também modificaram as características que cada signo apresenta atualmente”, diz a astróloga Bárbara Abramo.

Fonte : http://mundoestranho.abril.com.br/materia/como-surgiu-o-horoscopo

Cada signo é representado por um Deus do Olímpio ou seus filhos:

Áries – Arianos são conhecidos pela sua intolerância e impulsividade, mas também pelo excesso de agressividade que muitas vezes colocam-no em situações difíceis e muita saia justa. A responsabilidade desse temperamento explosivo e em alguns casos, constrangedor, está nas mãos de um deus conhecido como Marte, o deus da guerra. Marte é um deus grego que, segundo a mitologia, gosta mesmo é de ver sangue em seu entorno. Filho de Juno e Júpiter, ele primeiro atira e só depois quer saber o que aconteceu. Todas as guerras selvagens e sangrentas são regidas por Marte. Apesar de bárbaro e extremamente cruel, tinha o amor da deusa Vênus. Desse amor nasceu o conhecido cupido, o pequeno deus que atira sua seta no coração dos que desejam se apaixonar.

1

Touro – Taurinos são conhecidos pelo seu bom gosto e apreço pelo luxo. Possessivos e apegados a tudo e todos que amam taurinos e taurinas não negam sua ligação com a deusa Vênus, a deusa do amor, das finanças e do luxo. Também conhecida como Afrodite, considerada como uma das deusas mais poderosas do Olimpo, ela abriga em si a paixão, a luxúria e o amor. Deuses e mortais estão todos submetidos a ela, pois todos estão suscetíveis a paixões e às armadilhas do desejo, seja ele por coisas materiais ou por alguém especial. Afrodite pode amenizar o coração do mais bruto dos homens ou enlouquecê-los. É a deusa mais bela do zodíaco e por isso tem aos seus pés os deuses e homens mais poderosos do Olimpo.

2

Gêmeos – Geminianos são conhecidos pela sua necessidade de movimento e curiosidade natural. Filhos do deus Mercúrio, da comunicação e da mediação, não conseguem ficar parados e gostam mesmo de fazer várias coisas ao mesmo tempo. Também conhecido como Hermes, era considerado um dos deuses mais espertos do Olimpo. Carrega em si a dualidade e brinca constantemente com ela, confundindo os mais pobres e menos inteligentes dos mortais. Com a fama de embusteiro e grande prestidigitador, esse filho de Zeus, outro deus de grande poder do Olimpo, herdou de seu pai a capacidade de enganar, de mentir. E quando se vê em apuros, não pensa duas vezes.

3

Gêmeos – Geminianos são conhecidos pela sua necessidade de movimento e curiosidade natural. Filhos do deus Mercúrio, da comunicação e da mediação, não conseguem ficar parados e gostam mesmo de fazer várias coisas ao mesmo tempo. Também conhecido como Hermes, era considerado um dos deuses mais espertos do Olimpo. Carrega em si a dualidade e brinca constantemente com ela, confundindo os mais pobres e menos inteligentes dos mortais. Com a fama de embusteiro e grande prestidigitador, esse filho de Zeus, outro deus de grande poder do Olimpo, herdou de seu pai a capacidade de enganar, de mentir. E quando se vê em apuros, não pensa duas vezes.

4

Leão – Filhos de Apolo, o deus Sol, leoninos antes de qualquer coisa desejam ser o centro das atenções, estar entre os mais brilhantes e manter sua postura altiva. Apolo significa beleza, elegância e harmonia. Esse poderoso deus está também relacionado às artes, principalmente à poesia, a musica, mas também às profecias. Traz em si mesmo o protótipo da beleza, da juventude, considerado o mais belo dos deuses. É por isso que usamos o termo Apolo para apontar a beleza de um homem. Apolo era filho do grandioso Zeus e de Leto, deusa do anoitecer. Seus símbolos são a lira, o arco e a flecha. Segundo a mitologia, Apolo era um deus forte e muito temido pela sua capacidade de decisão e luta. Era um exímio arqueiro e entretinha as mulheres e os outros deuses com sua lira.

5

Virgem – O mesmo deus Mercúrio que rege Gêmeos rege também os virginianos, mas podemos aqui encontrar um outro lado desse deus, mais voltado para a inteligência e a comunicação. Em virgem vamos encontrar um lado mais maduro, mas também mais neurótico desse pequeno deus com asas no pé. Mercúrio tem seus lados mais sombrios, não é só esperteza ou malandragem. Tanto que os geminianos também possuem dois lados. Seriedade também faz parte desse deus, que pensa demais. A razão pode ser sua maior bênção, mas também sua maior prisão. Libertar-se das amarras da razão é o seu maior trabalho.

6

Libra – Aqui encontramos mais um signo regido pela nossa Afrodite, a deusa do amor. No entanto, aqui encontramos outra Afrodite, não tão voltada ao amor carnal e a luxuria como encontramos no signo de Touro, mas sim, mais voltada à compreensão e intelectualização do amor e da beleza. Aqui encontramos um maior refinamento e capacidade social, um outro lado da deusa. A inteligência, o bom gosto, mas não necessariamente o luxo e a luxúria. As artes aqui funcionam pela quase obsessiva busca de equilíbrio que as pessoas desse signo vivem. O amor ao amor é encontrado aqui em sua maneira mais pura.

7

Escorpião – O deus que rege esse signo é nada mais, nada menos, que Hades, o deus dos infernos e das profundezas, e não poderia ser diferente. Também conhecido como Plutão, esse deus das profundezas, irmão de Zeus e filho de Cronos, dominava o mundo dos mortos, um lugar escuro e taciturno, onde só reinava a tristeza. Conseguiu esse lugar no Olimpo depois de uma luta com Netuno. Netuno ficou com os mares e ele com os infernos, os reais e os humanos. As sombras e as almas estavam sob o seu domínio, que era cuidadosamente vigiado por Cérbero, um cão de três cabeças e cauda de dragão. Hades tinha o poder de restituir a vida de um homem, mas fez isso muito poucas vezes.

8

Sagitário – Nossos amigos de Sagitário não poderiam ser regidos por outro deus a não ser mesmo o grandioso Zeus. O deus supremo do Olimpo, rei de todos os outros deuses, foi considerado o pai de todos os deuses e dos mortais. Era o Senhor dos céus, da chuva, presidia todos os fenômenos atmosféricos, recolhia e dispersava as nuvens, comandava as tempestades e lançava a chuva e os raios destruidores quando achava necessário. Tinha nas mãos o governo do mundo e zelava pela ordem e pela harmonia que devia reinar sobre as coisas. É o pai de Marte, ou Ares; Hebe, a deusa da juventude; Hefaístos, o deus do fogo; e Ilíthia, deusa do parto. O infiel marido de Hera traía com facilidade e adorava aventuras românticas.

9

Capricórnio – Na mitologia, Saturno, ou Cronos, é o Senhor do tempo e o deus regente de Capricórnio. Cronos castrou seu pai, Urano, deus dos céus, e ocupou seu lugar. O senhor do tempo é disciplinador e tem relação com a maturidade conquistada pacientemente através do passar dos anos. Podemos perceber que a maioria dos capricornianos adoram relógios e normalmente fazem coleção deles. Esse deus é um deus rígido, endurecido pela vida, pouco emocional, mas é um deus que busca a estabilidade, a duração de tudo o que se propõe fazer na vida. Cronos não tem ansiedade e se alia ao tempo para atingir suas metas, que sempre são ambiciosas e grandiosas.

10

Aquário – Urano é o deus que rege Aquário, tanto o signo quanto a Nova Era. É um deus libertário, libertador, mas muitas vezes também libertino. Na mitologia existe pouca coisa sobre esse deus, mas teve um papel fundamental na saga da criação. Diz a historia que no início era o caos, de onde surge Gaia, a Terra. Gaia deu à luz Urano que, embora fosse seu filho, tornou-se também companheiro e amante. Gaio controlava e Terra e Urano, os céus. Urano tinha em sua mente uma visão ideal sobre todos os seus desejos. Essa é uma das maiores características das pessoas de Aquário e das benesses que esperamos para a Nova Era. Idealizam as relações, sejam elas quais forem. Querem filhos livres e perfeitos e relacionamentos onde possam manter a segurança e a liberdade.

11

Peixes – Netuno, o deus que rege Peixes, é o Senhor das profundezas dos oceanos, ou seja, das profundezas do mundo emocional, do inconsciente, da Alma Universal. Rege mais a psique coletiva do que a individual, e é também por isso que as pessoas de Peixes possuem uma mente mais voltada para o coletivo, o sofrimento de toda humanidade e o amor universal e incondicional. Na mitologia, era um dos três irmãos que dividiu o reino de Cronos, seu pai, Saturno. Os caminhos que Netuno escolhe nunca são lineares, são curvos e tortuosos, e meio sem orientação, como um barco à deriva. Com Netuno a vida corre solta, está sempre em alto mar, sem âncoras e sentimentos de segurança. Poseidon, como também é conhecido, foi escondido pela mãe e criado entre os demônios de Rodes, o que o auxiliou muito na aceitação dos piores sentimentos humanos.

12

Fonte informações e imagens: http://vidaeestilo.terra.com.br/infograficos/horoscopo/signo-deuses

 Durante a pesquisa, li boatos de que de acordo com um astrônomo haveria “um novo signo”. Então resolvi investigar …

   De acordo com o Professor Paulo Araújo Duarte. Professor de Astronomia do Departamento de Geociências da Universidade Federal de Santa Catarina. A descoberta da nova constelação, conhecido popularmente como Serpentário ou cientificamente Ofiúco, em sua opinião não afetará o zodíaco, apenas traz a tona e inclui essa nova constelação zodiacal.

      Na mitologia grega, este agrupamento de estrelas estava associado a Esculápio, deus da medicina. Segundo a lenda, Esculápio passou a dedicar-se à arte da cura após ver uma serpente ressuscitar outra com algumas ervas que trazia em sua boca. Esta é, inclusive, a origem do símbolo das ciências médicas: duas serpentes enroladas num bastão.

 Entenda que para ser considerada zodiacal a constelação deve ser atravessada pela linha da eclíptica, ou seja, o sol deve cruzá-la ao longo do ano. Acontece que depois de passar por Libra e Escorpião, o sol cruza Ofiúco de 30 de novembro a 17 de dezembro, antes de entrar em Sagitário. Porém, esta passagem

Entenda que para ser considerada zodiacal a constelação deve ser atravessada pela linha da eclíptica, ou seja, o sol deve cruzá-la ao longo do ano. Acontece que depois de passar por Libra e Escorpião, o sol cruza Ofiúco de 30 de novembro a 17 de dezembro, antes de entrar em Sagitário. Porém, esta passagem do sol por Ofiúco não é considerada pela astrologia. De acordo com a nova organização estabelecida, as treze constelações ocupam espaços diferentes ao longo da linha da eclíptica, o que significa dizer que a divisão do zodíaco em doze signos de trinta graus cada um é puramente arbitrária e segue apenas a tradição dos povos antigos.

bastodeesculpiosmbolodagb1

Esta descoberta decorreu duma análise profunda do curso do Sol zodiacal, e deste modo propusemos a sua notação na Faixa Zodiacal bem como criamos o seu signo, publicado na Imprensa para registro. Pode observar-se que o Sol, no Zodíaco, percorre pequena parte do Escorpião e logo entra no Ofiuco, para depois ingressar em Sagitário. Para alguns astrólogos, a polêmica a respeito da existência de um 13° signo não faz sentido, haja vista que não são as constelações lá no céu que influenciam os seres aqui na Terra e sim energias cósmicas que tomam como referência os signos tradicionais. Há também opiniões que procuram justificar que tanto a cobra (Ofiúco) como o escorpião são animais que trocam de pele, indicando uma personalidade sujeita a grandes flutuações, e que, neste caso, Ofiúco vem a ter o mesmo significado astrológico de Escorpião. Portanto, apesar de termos 13 constelações zodiacais, com a inclusão de Ofiúco, a divisão do zodíaco em doze signos, para efeito da astrologia, segue a antiga tradição e não precisa levar em consideração as mudanças estabelecidas pela UAI (União Astronômica Internacional), o que muitos astrônomos consideram uma imperfeição. E como a divisão do zodíaco em signos não apresenta nenhum interesse prático maior para a astronomia, o surgimento de Ofiúco como região zodiacal em nada deverá abalar as crenças e os estudos astrológicos, pois os astrólogos sabem que suas concepções não partem das constelações e sim dos signos, que são meras convenções.

Trecho retirado do site:http://planetario.ufsc.br/a-polemica-do-13%C2%BA-signo/

Por outro lado então, os estudiosos da astrologia exotérica, indicam que esta mudança de signos se aplica apenas a quem nasceu após a constatação da constelação em questão. Dizem que o signo se define de acordo com a posição da constelação no momento do nascimento, ou seja, se você nasceu antes da mudança no eixo da Terra (houveram dois consideráveis: o Tsunami da Indonésia e outro depois de um violento terremoto), seu signo não muda. Seria necessário sim, pesquisar se, no momento de seu nascimento, o signo (constelação) a que você pertence, estaria na posição correta para ser seu signo regente.

Curiosidades sobre a nova constelação zodiacal:

Nome: Constelação Serpentário, Ofiúco (Ophiuchus)

Localização: Zona equatorial

Trata-se de uma constelação que cobre uma grande zona do céu, apresentando muitos pontos de interesse. Inclui algumas das nuvens de estrelas mais ricas da Via Láctea. O seu nome é de origem grega, significando “o portador de serpentes”. Ofiúco costuma ser identificado com Asclépio, o deus da medicina.

serpentario

Retirados do site: http://www.explicatorium.com/constelacao/serpentario.html

E se você tiver interesse em descobrir mais características deste suposto novo signo, aconselho a visitar esta página:

http://astrologiadapaula.blogspot.com.br/2011/01/caracteristicas-de-um-serpentario.html

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: